E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Pasta de Arquivos



Projeto Hospitais Saudáveis

Seminário Hospitais Saudáveis 2021

PROGRAMAÇÃO

Confira a programação dos quatro dias de evento onde abordaremos os assuntos mais relevantes para a sustentabilidade e resiliência do setor saúde frente aos impactos operacionais e ao aumento dos riscos à saúde associados às mudanças climáticas. [Saiba mais sobre a 14ª edição do SHS]
 

TRADUÇÃO SIMULTÂNEA NAS TARDES DOS DIAS 26 (Inglês-Português), 28 (Inglês-Português) E 29 (Espanhol-Português)

O evento será realizado na plataforma Zoom, com transmissão ao vivo no canal do PHS no Youtube.

ACESSE AQUI OS LINKS DIRETOS PARA AS TRANSMISSÕES DO EVENTO - VIA ZOOM OU YOUTUBE

PDF (English)

  • MANHÃ
  • 10:00 - Abertura do 14ª edição do SHS 2021
  • 10:15 - Cerimônia de premiação do Prêmio Amigo do Meio Ambiente 2021
    Divulgação das instituições vencedoras do PAMA 2021.
  • 10:50 - Sessão de Pôsteres
    Apresentações orais de pôsteres selecionados
     
  • TARDE
  • TRADUÇÃO SIMULTÂNEA INGLÊS-PORTUGUÊS
  • 14:00 - Abertura da sessão temática
    Moderador: Vital Ribeiro
Recentemente o IPCC divulgou seu último relatório sobre as mudanças climáticas, reafirmando o impacto da ação humana no aquecimento global e as sérias consequências que já observamos, seja nos eventos climáticos extremos em todo o mundo, seja nas alterações sistêmicas, com destaque para a perda de biodiversidade e desertificação, entre outras, que agravam as condições sociais e econômicas, em especial das populações mais vulneráveis. 
A saúde pública é extremamente sensível aos efeitos das mudanças climáticas e o setor saúde tem a missão de proteger e promover a segurança sanitária, por isso deve estar preparado para não apenas enfrentar as consequências da mudança do clima, como principalmente, liderar as políticas e os esforços de toda a sociedade na construção da nova economia de baixo carbono.
A robustez do setor contribui para as emissões de GEE, para o desequilíbrio ambiental e para a crise climática. A pegada climática da saúde é equivalente a 4,4% das emissões líquidas globais. Se o setor saúde fosse um país, seria o quinto maior emissor do planeta.
Uma agenda de saúde de emissões zero deve evoluir em conjunto com a infraestrutura, sistemas e resiliência da comunidade para suportar os impactos da crise climática. Existem muitas áreas de sinergia com descarbonização e equidade em saúde. As temáticas de Energia, Compras Sustentáveis e Resíduos de Serviços de Saúde tem muito a contribuir, como veremos durante toda a programação do SHS 2021. 
  • 14:10 - #ClimaSaudável - Os argumentos do setor saúde pela urgência da ação climática ante a COP 26
  • 14:40 - Saúde planetária para todos: unindo comunidades para alcançar a Grande Transição
  • 15:00 - O setor saúde global liderando pelo exemplo na corrida para zero emissões até 2050
  • 15:20 - Perguntas e Respostas
  • 15:40 - As organizações de saúde na construção de uma economia de zero emissões: governança, compromisso e ferramenta para a saúde de baixo carbono
  • 16:20 - Perguntas e respostas
  • 16:35 - Apresentação de cases das organizações de saúde brasileiras que aderiram à Race to Zero (Corrida para o Zero), campanha promovida pelo Painel de Clima (UNFCCC) da ONU 
  • 17:15 - Balanço dos 7 anos do “Desafio a Saúde pelo Clima”, resultados estatísticos e avanços conquistados, incluindo o reconhecimento às organizações membros da Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis que completaram o desafio em 2021

  • MANHÃ
  • 10:30 - Sessão de Pôsteres
    Apresentações orais de pôsteres selecionados.
     
  • TARDE
  • 14:00 - Abertura da sessão temática
    Moderador: Erick Pelegia
    O último período tem demonstrado a importância do setor energético em todos os setores da economia e da vida social. A desorganização do sistema energético e mais especificamente do sistema elétrico nacional está tendo implicações graves como a pressão inflacionária, aumento dos custos operacionais de diversos setores, aumento da volatilidade dos preços de energia e, portanto, aumento do risco para todas as atividades econômicas. Ainda, no curto e médio prazo, não há perspectiva de melhora. A expansão prevista do sistema tem forte participação de combustíveis fósseis como o gás natural e o carvão mineral, fazendo o Brasil retroceder no desafio de descarbonização da sua matriz elétrica. 
    Este cenário geral tem consequências importantes para o setor saúde. Em primeiro lugar, a poluição causada por usinas como as de carvão mineral, acarretarão, invariavelmente, no aumento de doenças respiratórias e a procura pelos serviços de saúde. Ainda, o setor, sendo um alto consumidor de energia, ficará exposto a preços voláteis e crescentes da energia, aumentando o risco nas decisões de operação e investimento. Ainda, uma matriz com mais fontes fósseis presentes é um empecilho nos compromissos de descarbonização do setor. 
    É neste contexto que os temas da gestão e eficiência energética ganham renovada importância, como estratégias para mitigação de risco financeiro, ambiental e social, sendo estas ferramentas centrais na estratégia para resiliência e descarbonização do setor saúde. Junte-se a nós para debater sobre esse assunto tão atual e importante.
  • 14:05 - Palestra magna: O Sistema Elétrico Brasileiro: histórico, crise e possibilidades

    Luiz Barata, ex-diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), nos apresentará uma contextualização do Sistema Elétrico Brasileiro (SEB), da crise em que se encontra e de possíveis caminhos para o futuro.
  • 14:55 - Perguntas e respostas
  • 15:20 - Mesa Redonda Gestão de Energia em tempos de crise: Desafios e potencialidades da Eficiência Energética no setor saúde
    Uma conversa sobre eficiência energética no setor saúde com representantes das áreas de engenharia de hospitais membros do PHS: Como a volatidade dos custos com energia afeta  projetos de infraestrutura? Quais são as sinergias entre energia e a descarbonização do setor? Qual é o papel da eficiência energética e da autogeração? Quais são os entraves e ações de eficiência possíveis nos diversos modelos de negócio?
     
  • 17:00 - Novo paradigma de gestão energética: Ferramentas para organizações de saúde 

    Breve exposição das ferramentas que o PHS desenvolveu, dentre elas o Desafio Energia, e como elas podem ser aliadas das na gestão de energia em instalações de saúde.

  • MANHÃ
  • 10:30 - Sessão de Pôsteres
    Apresentações orais de pôsteres selecionados.
     
  • TARDE
  • TRADUÇÃO SIMULTÂNEA INGLÊS-PORTUGUÊS
  • 14:00 - Abertura da sessão temática 
    Moderadora: Alessandra Azevedo
    As operações do setor de saúde são responsáveis por grande parte das emissões de GEE globais e mais de 70% das emissões do setor vêm da sua cadeia de suprimentos. O setor representa 10% da economia global, é um dos maiores consumidores de produtos químicos perigosos e consome um grande volume de insumos em seus hospitais, gerando também muitos resíduos sólidos e perigosos.
    A produção, embalagem, transporte, uso e descarte de produtos de saúde contribuem substancialmente para as mudanças climáticas, contaminação química, esgotamento de recursos, perda de biodiversidade, poluição do ar e da água. Além disso, a exploração do trabalhador foi documentada na fabricação de alguns produtos.
    Todos esses elementos comprometem a saúde pública e ambiental. Por isso, torna-se cada vez mais urgente pensar e praticar compras sustentáveis para enfrentar a emergência climática e transformar as cadeias de suprimentos globais, tornando-as descarbonizadas, menos tóxicas, mais resilientes, inclusivas, equitativas e alinhadas aos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Junte-se a nós para aprender mais e debater sobre as práticas que podem reduzir os impactos de sua organização e transformar o setor saúde.
  • 14:05 - Compras sustentáveis para transformação nas cadeias globais de suprimentos da saúde

    Apresentações com especialistas sobre o tema que trarão um panorama sobre a importância das compras sustentáveis e caminhos para a implementação de estratégias e políticas no setor saúde.
  • Prontidão para compras sustentáveis
  • Acelerando as compras sustentáveis no setor saúde - Índice de Compras Sustentáveis (SPIH)
  • 14:50 - Perguntas e respostas
  • 15:05 - Mesa redonda: Compras sustentáveis no setor saúde
    Uma conversa sobre compras e contratações sustentáveis no setor saúde com representantes de hospitais membros do PHS e especialista de compras públicas sustentáveis que compartilharão sua experiência de implementação, abordando a relevância, oportunidades e desafios das compras sustentáveis.
     
  • 16:00 - Esforços de transformação da cadeia de suprimentos da saúde

    Apresentação de estudos de caso que demonstram o potencial de transformação da cadeia global e regional de suprimentos na saúde.
     
  • Transformação da Cadeia de Suprimentos: Projeto piloto global de luvas e Mobiliário nos serviços de assistência à saúde dos EUA 
  • Inovação da logística de distribuição de detergente
  • Alimentação saudável e sustentável orientando aquisição e consumo
  • 16:45 - Perguntas e Respostas
  • 17:00 - Desafio Compras sustentáveis: Uma ferramenta para transformação da cadeia de suprimentos no setor saúde

    Apresentação do Desafio Compras Sustentáveis e resultados preliminares do módulo Governança.

  • MANHÃ
  • 10:30 - Sessão de Pôsteres
    Apresentações orais de pôsteres selecionados nas áreas temáticas.
     
  • TARDE
  • TRADUÇÃO SIMULTÂNEA ESPANHOL-PORTUGUÊS
  • 14:00 - Abertura
  • 14:05 - Relatório consolidado dos Desafios Resíduos, Clima, Energia e Compras Sustentáveis e as perspectivas para o ciclo 2022
  • 14:25 - Abertura do VIII Fórum Resíduos de Serviços de Saúde
    Moderador: Vital Ribeiro

    Tema: O impacto do plástico na saúde humana e no clima sob a perspectiva do gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde 
O conjunto de impactos produzidos a cada estágio do ciclo de vida do plástico – extração da matéria prima, fabricação, uso e descarte – apresenta uma ameaça global para o meio ambiente e a saúde humana, à medida que os produtos plásticos se decompõem em partículas menores, concentrando-se na água, no solo, no ar e nos níveis tróficos das cadeias alimentares.

O uso excessivo, e muitas vezes desnecessário, do plástico se reflete num aumento constante da produção e da geração de resíduos, que contribui diretamente para a emergência climática que enfrentamos. No setor saúde, a porcentagem de plásticos reciclados ainda é baixa perto do volume consumido, especialmente para os plásticos que compõem materiais médicos.

É importante que o setor saúde se posicione como uma referência na adoção de uma lógica circular do consumo de plásticos, freando e revertendo a tendência crescente de fabricação, uso e disposição deste material descartado em todo o mundo. Junte-se a nós para contribuir no debate sobre as possibilidades de transformação do setor de saúde no gerenciamento de resíduos plásticos de serviços de saúde.
  • Apresentação da dinâmica do Fórum, do contexto do tema e dos membros do comitê permanente do Fórum RSS.
  • 14:30 - Plásticos: uma abordagem do ciclo de vida e seus impactos na saúde e no clima
    Uma abordagem global da produção do plástico, seu ciclo de vida, seus impactos na saúde e contribuições para as mudanças climáticas.
  • 14:50 - Como reduzir o uso de plásticos mantendo a segurança para o paciente  
  • 15:10 - A ameaça dos microplásticos à saúde humana

    Apresentação dos resultados do estudo "Presença de microplásticos transportados pelo ar no tecido pulmonar humano", realizado no Brasil e publicado recentemente, que identificou a presença de microplásticos em tecidos pulmonares humanos.
  • 15:30 - Debate sobre as oportunidades de redução do uso de plásticos descartáveis no setor saúde com apresentação de Estudos de Caso
    Membros do Comitê Permanente do Fórum de RSS 
  • Oportunidades de redução do uso de plásticos descartáveis no setor saúde
    Apresentação de levantamento do consumo de alguns tipos de plásticos que podem ser evitados o uso pelo setor saúde.
  • Estudos de caso: redução e destinação dos resíduos plásticos não evitáveis
    Apresentação de três estudos de caso: Projeto Saco Verde – Reciclagem de resíduos plásticos e ganho em saco de lixo no Hospital Sírio-Libanês, Reciclagem de embalagens de dietas enterais na Santa Casa BH, Coletadores de perfuro cortantes retornáveis na Rede D'Or.
      
  • 16:30 -  Como medir e reduzir plásticos no setor saúde
    Apresentação dos resultados do projeto "Rumo à saúde sem plástico" da Health Care Without Harm Europe que gerou a publicação "Measuring and reducing plastic in healthcare", um toolkit com dados sobre o uso de plásticos no setor e estudos de caso bem-sucedidoas de redução de plásticos.
  • 17:00 - Encerramento do Seminário Hospitais Saudáveis – SHS 2021
    Lídia Lima • Diretora Executiva do Projeto Hospitais Saudáveis
    Vital Ribeiro • Presidente do Conselho Consultivo do Projeto Hospitais Saudáveis

Conheça os palestrantes

Aline Thomaz Soares • CEO da Rede de Hospitais São Camilo São Paulo
Médica especialista em geriatria e membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Especialista em Administração Hospitalar. CEO da Rede de Hospitais São Camilo São Paulo
 
Andrea Hurtado EpsteinCoordenadora do Programa de Mudanças Climáticas para a América Latina da Salud sin Daño
Andrea tem mais de oito anos de experiência em políticas de clima, meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Antes de ingressar na Salud sin Daño, atuou como coordenadora de Desenvolvimento Sustentável no Ministério das Relações Exteriores do México, de onde gerenciou cargos nacionais em fóruns ambientais multilaterais, além de fazer parte da delegação mexicana à Convenção-Quadro das Nações Unidas. Das Alterações Climáticas. Anteriormente, de 2016 ao início de 2019, trabalhou para a GIZ assessorando a Direção-Geral da Agenda 2030 do Gabinete da Presidência do México. De 2013 a 2015, ela atuou como diretora dos Fóruns de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional da Agência Mexicana de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional. Andrea é formada em Relações Internacionais pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) e possui mestrado em Política Ambiental pela Universidade de Cambridge.
 
Andreea ZotincaResponsável pelo projeto de Saúde Circular na Health Care Without Harm Europa (Saúde sem Dano)
Andreea trabalha como é responsável pelo projeto de Saúde Circular na Health Care Without Harm Europe (Saúde sem Dano Europa), apoiando a implementação do projeto "Rumo a cuidados de saúde sem plástico na Europa", bem como iniciativas de advocacy e pesquisa na organização. Andreea possui mestrado em Segurança Internacional, durante o qual ela se concentrou em duas áreas: riscos globais e meio ambiente. Anteriormente, ela trabalhou como estagiária em responsabilidade social corporativa, onde um de seus projetos teve como foco a redução do plástico no espaço de escritório. Pouco antes de ingressar na HCWH Europa, Andreea era estagiária em um think tank de energia renovável.
 
Antonio SaraivaProfessor titular da USP e Coordenador do Grupo de Saúde Planetária do Brasil
Engenheiro elétrico (Poli-USP) e agrônomo (ESALQ-USP), professor titular da USP, na Escola Politécnica. Foi pró-reitor adjunto de pesquisa (2014-16). Coordenador do Grupo de Saúde Planetária do Brasil, hospedado no Instituto de Estudos Avançados da USP. Membro do comitê gestor do Planetary Health Alliance. Foi o presidente do 2021 Planetary Health Annual Meeting and Festival.
 
Eduardo AraujoGerente de Infraestrutura na Santa Casa da Bahia
Engenheiro Civil, Gerente de Infraestrutura da Santa Casa da Bahia - Hospital Santa Izabel, com experiência de mais de 15 anos no setor saúde nas áreas de projetos, obras, manutenção e meio ambiente. Há 6 anos atua na gestão de projetos estratégicos de sustentabilidade ambiental na área hospitalar.
 
Eduardo Savini • Gerente de Operações na ONM Health
Engenheiro Eletricista e Especialista em energias renováveis pela UFMG, MBA em Gerenciamento de Projetos, certificado como Project Management Professional; Experiência de 14 anos em grandes projetos de engenharia, incluindo a execução de FPSOs na China e 1 ano e meio na área de Health Care.
 
Elena Villalobos Prats Technical Officer da Organização Mundial da Saúde (OMS) – Unidade de Mudanças Climáticas e Saúde
Elena Villalobos Prats é responsável pela orientação técnica e de programação sobre mudança climática e saúde na sede da Organização Mundial da Saúde em Genebra. Elena tem Mestrado em Saúde Pública (Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres), Direito (Universidade Complutense de Madrid), Desenvolvimento Internacional e Preparação e Resposta a Desastres (Universidade Carlos III de Madrid) e Estudos de Equidade e Gênero (Universidade Jaume I de Castellon). Elena trabalha na OMS há mais de 12 anos e, em seu cargo atual na Unidade de Mudança Climática e Saúde, é a líder em capacitação e apoio aos países. Antes de ingressar na OMS, Elena foi representante nacional da ONG Paz y Desarrollo no Vietnã e tem dez anos de experiência no gerenciamento de projetos de saúde e desenvolvimento de ONGs na Ásia, América do Sul e Central.
 
Guilherme Kennedy AssisAnalista Ambiental no Grupo Santa Casa de Belo Horizonte
Especialista em Auditoria, Gestão e Perícia Ambiental pela Universidade Cândido Mendes, Graduado em Engenharia Ambiental pelo Centro Universitário de Belo Horizonte. Atua na área de Gestão Ambiental em unidades de saúde desde 2015. Analista Ambiental no Grupo Santa Casa de Belo Horizonte e presidente da Comissão Permanente de Apoio ao Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (COPAGRESS), vinculada à Prefeitura de Belo Horizonte, no mandato de 2020 a 2022.
 
Guilherme Lefrève • Pesquisador do Centro de Estudos em Sustentabilidade da FGV e Gestor do Programa Brasileiro GHG Protocol
Possui graduação em Direito pela Universidade de Leiden na Holanda. Em 2011, concluiu seu mestrado em Ciência Ambiental pela USP. Possui experiência profissional e acadêmica no tema mudança do clima de mais de 14 anos. Atua no FGVces desde 2013. Atualmente, é coordenador do Programa Brasileiro GHG Protocol e da Simulação de Sistema de Comércio de Emissões. Antes de se juntar à equipe do FGVces, Guilherme trabalhou como auditor líder de projetos de créditos de carbono no Brasil e em outros países da América Latina. Também já trabalhou em consultoria ambiental na área de mudanças climáticas e sustentabilidade.
 
Ingrid CiccaGerente de Sustentabilidade na Rede D'Or
Mestre em Práticas de Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ); Especialista em Meio Ambiente pela COPPE UFRJ e pós-graduação em Gestão de Negócios Sustentáveis pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenadora do GT Sustentabilidade da ANAHP. Jornalista com 13 anos de experiência na área de Sustentabilidade, tendo atuado em grandes empresas nacionais e multinacionais. Atualmente é Gerente de Sustentabilidade na Rede D’Or São Luiz.
 
Iramaia NunesGerente de Hotelaria no Hospital Sírio-Libanês
Formada em Administração com ênfase em Hotelaria, pós-graduada em Gestão Estratégica de Pessoas e em Gestão de Saúde. Experiência de 16 anos na área Hospitalar, atualmente como Gerente de Hospedagem, liderando as áreas de Hotelaria, Rouparia e Uniforme.
 
Jonas Age SaideGerente de Sustentabilidade – Instituições afiliadas SPDM
Engenheiro Ambiental formado pela UNESP Sorocaba. Especialista em Gestão e Controle Ambiental em Serviços de Saúde pela UNIFESP. Engenheiro de Segurança do Trabalho pelo PECE/POLI USP. MBA em Economia e Gestão em Saúde pela FPCS/SPDM. Gerente de Sustentabilidade nas Instituições Afiliadas SPDM. Membro do Conselho Consultivo do Projeto Hospitais Saudáveis. Professor pela FPCS/SPDM.
 
Kamyla BorgesCoordenadora da iniciativa de eficiência energética do iCs
Kamyla é bacharel em direito pela Faculdade de Direito da USP, mestre e doutora em planejamento de sistemas energéticos pela Faculdade de Engenharia Mecânica da Unicamp, tendo como foco de pesquisa o papel do Brasil frente às negociações internacionais sobre a mudança global do clima. Trabalhou 12 anos no Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA), coordenando o portfólio de energia elétrica. Também foi docente nos cursos de engenharia química e ciências ambientais na UNIFESP/Diadema. No iCS, ela atua na coordenação do Projeto Kigali, cujo foco é promover o aumento de eficiência energética com a transição de gases refrigerantes de menor GWP no setor de ar condicionado no Brasil.
 
Kazuko Graziano Professora Titular do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da USP
Professora Titular Sênior do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Exerceu o cargo de Chefe Técnico da Divisão de Hospitalidade do Hospital Universitário da USP, de 2012 a 2015. Representou a Escola de Enfermagem da USP como Membro Titular de Câmaras Técnicas da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de 2005 a 2015. Orientadora de mestrado e doutorado no Programa em pós-graduação de Enfermagem na Saúde do Adulto (PROESA) da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Consultora ad hoc de importantes periódicos nacionais de enfermagem com classificação A1 e A2 segundo a CAPES. Bolsista de produtividade do CNPq (nível 1D). Líder do grupo de pesquisa "Controle de Infecção relacionada a procedimentos assistenciais em Centro de materiais e Esterilização". Sólida experiência em pesquisa na área de enfermagem com atuação principal em processamento de materiais (limpeza, desinfecção, esterilização, reuso de materiais de uso único e anti-sepsia), prestando consultoria aos estabelecimentos de saúde e empresas do setor da Saúde. Consultoria técnica sobre assuntos relacionados ao Centro de Material e Esterilização (CME) e no atendimento de exigências pós inspeção de autoridade sanitária. 
 
Kristian Steele • Associado da Arup (Grupo de Tecnologia Avançada e Pesquisa)
Kristian é engenheiro civil com doutorado em tecnologias ambientais. Ele é um ambientalista credenciado com um histórico em análise de sistemas e modelagem de avaliação de impacto ambiental. Kristian lidera a equipe Climate Change and Analytics da Arup, onde desenvolve e gerencia um amplo programa de trabalho em resiliência às mudanças climáticas e descarbonização. Kristian se especializou em mitigação de mudanças climáticas e é um praticante experiente do ciclo de vida e liderou e entregou muitos projetos de modelagem de sistema considerando as emissões de GEE. Isso inclui o uso de ferramentas de modelagem de sistema, como avaliação do ciclo de vida e resultados multirregionais, além de métodos de metodologias mais customizados e customizados para medir os níveis de emissões e explorar as respostas de mitigação. Seu trabalho tem sido usado para informar o conselho de política e estratégia, orientar projetos de design, aconselhar governos, cidades, setores e organizações, bem como apoiar programas de desenvolvimento de produtos.
 
Lidia LimaResponsável Ambiental pelo Complexo Hospital de Clínicas da UFPR/EBSERH
Bacharel e Licenciada em Química e Mestre em Química pela UFPR - Área de concentração: tratamento de efluentes industriais; Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade da UTFPR; Responsável Ambiental pelo Complexo Hospital de Clínicas da UFPR/EBSERH.
 
Luiz BarataConsultor do Instituto Clima e Sociedade | Ex-diretor do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)
Luiz Eduardo Barata Ferreira foi Diretor Geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS, de 2016 a 2020 e entre 2015 e 2016 ocupou a Secretaria Executiva do Ministério de Minas e Energia. De 2011 a 2015, presidiu o Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, tendo anteriormente exercido o cargo de Superintendente de junho de 2010 a maio de 2011. Entre 2004 e 2010, ocupou a Diretoria de Operação do ONS, após ter exercido por três anos o cargo de Conselheiro do Mercado Atacadista de Energia. Anteriormente, ocupou posições gerenciais e técnicas no próprio ONS, na Eletrobrás, em Itaipu Binacional e em Furnas. Atualmente é consultor do Instituto Clima e Sociedade – iCS.
 
Marcos Antônio CyrilloMédico infectologista
Coordenador da CCIH do Hospital do Servidor Público Municipal e do IGESP, Membro da diretoria da Sociedade Brasileira de Infectologia e da CNCIRAS da ANVISA (São Paulo - SP).
 
Magdalena Donoso Coordenadora de GAIA (Aliança Global para Alternativas à Incineração) para a América Latina e Caribe
Jornalista, diplomada em Análise e Gestão Ambiental e em Economia Circular UC Berkeley. Trabalhou por mais de 10 anos em questões ambientais com organizações de base no Chile. Há 15 anos se dedica à promoção de estratégias de desperdício zero com o reconhecimento dos recicladores de base na região da América Latina.
 
Paolo Padron Gerente de Suprimentos na SPDM
Graduado em Farmácia. Possui especialização em Administração hospitalar e de serviços de saúde e Farmácia Hospitalar e Clínica. Certificação em Healthcare Supply Chain pelo Colégio Brasileiro de Executivos em Saúde. Desde 2017, atua na SPDM como Gestor na área de Suprimentos. Atualmente exerce a gerência do Comitê Técnico de Qualificação de Fornecedores (CTQF), com o objetivo de coordenar as atividades de avaliação de fornecedores e terceiros.
 
Paulo A. Zanardi Junior • Diretor Técnico da GSS Sustentabilidade
Especialista em Ciências Políticas e Desenvolvimento Estratégico pelas Faculdades Integradas Espírita, pós-graduado em Mobilização Nacional pelo Ministério da Defesa, graduado em Engenharia Civil pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná/PUC-PR. Coordenou a área técnica comercial da CantorCO2e Brasil, atuando com Políticas de Mudanças Climáticas, Inventário de Emissões de GEE e Projetos MDL/VERs. Atualmente Diretor Técnico da GSS Sustentabilidade, possui conhecimento técnico já aplicado em todas as regiões do Brasil e destacada experiência técnica/comercial internacionalmente. Já realizou mais de 50 inventários de emissões de gases de efeito estufa para empresas de diversos setores no Brasil, Angola, EUA, Portugal e Paraguai e experiência em inventários municipais sob as diretrizes do IPCC. Atuou na Bureau Veritas adquirindo experiência na auditoria de inventário de emissões de GEE, para empresas que visam à participação no Programa do GHG Protocol Brasileiro e já realizou diversos preenchimentos e submissões dos questionários do Carbon Disclosure Project.  Foi professor do curso de Pós-graduação de Projetos Sustentáveis e Mudanças Climáticas na Universidade Federal do Paraná. Fundador das plataformas Orma.eco e VBIO.eco, plataformas de impacto ambiental voltadas as Mudanças Climáticas e Biodiversidade Brasileira.
 
Sonia RoschnikDiretora de Política Climática Internacional da Health Carte Without Harm (Saúde sem Dano)
Sonia trabalhou com saúde e assistência social internacionalmente por 30 anos como clínica, em gestão hospitalar sênior e em sustentabilidade. Ela se formou como terapeuta ocupacional, tem mestrado em pensamento sistêmico e é membro da Faculdade de Saúde Pública do Reino Unido. Desde julho de 2020, é Diretora Internacional de Política Climática na Health Care Without Harm, onde supervisiona o trabalho de apoio aos sistemas de saúde em todo o mundo, incluindo governos nacionais e subnacionais à medida que se movem para reduzir sua pegada climática para zero e se tornarem líderes resilientes na abordagem da crise climática. Anteriormente, Sonia atuou como Diretora da Unidade de Desenvolvimento Sustentável (SDU) no Serviço Nacional de Saúde (NHS) na Inglaterra. Durante seu mandato à frente da SDU, ela lançou o programa Greener NHS, incluindo um compromisso com emissões climáticas zero líquidas, posicionando o NHS como o primeiro sistema nacional de saúde do mundo a fazê-lo.
 
Susan Wilburn Diretora internacional de Sustentabilidade na Health Care Without Harm (Saúde sem Dano)
Bacharel em Enfermagem, MPH, é Diretora Internacional de Sustentabilidade na Health Care Without Harm. Uma especialista em saúde ocupacional e ambiental (áreas de estudo: enfermagem, saúde pública, epidemiologia), Susan lidera o trabalho da HCWH em colaboração com o PNUD e a OMS em compras sustentáveis, gestão de resíduos de saúde e eliminação de mercúrio. Antes disso, ela trabalhou no Departamento de Saúde Pública, Determinantes Ambientais e Sociais da Saúde na sede da OMS em Genebra por dez anos, onde coordenou a iniciativa "hospitais verdes", bem como a "Protegendo Trabalhadores de Saúde - Prevenção de Ferimentos por Agulhas" e liderou o desenvolvimento da estrutura global da OMS-OIT para programas nacionais de saúde ocupacional para trabalhadores de saúde. Wilburn é representante da sociedade civil do setor de saúde no Bureau da Conferência Internacional sobre Gerenciamento de Produtos Químicos, é autora de vários artigos e capítulos sobre a proteção dos trabalhadores da saúde contra riscos ocupacionais e das comunidades contra o impacto ambiental das atividades de saúde. Ela é coautora do livro Climate-Resilient Healthcare: Low-Carbon and Resilience Strategies for Health Sector e do WHO Framework for Climate-Resilient and ambientalmente Sustainable Healthcare - An Assessment Tool.
 
Teresa Villac Pinheiro Advocacia-Geral da União e Diretora do Instituto Direito por um Planeta Verde
Filósofa, Doutora em Ciência Ambiental, Advogada da União, professora e escritora. Diretora de Consumo Sustentável do "Instituto Direito por um Planeta Verde", atua nas áreas de educação ambiental, ética, consumo e sustentabilidade.
 
Tiago Marchetti Engenheiro de Infraestrutura na Rede D’Or
Engenheiro eletricista formado pela FEI, e pós-graduado em energias renováveis e eficiência energética pela USP. Atua na área de eficiência energética, geração de energia a partir de fontes renováveis (solar fotovoltaica), gestão de energia e sustentabilidade.
 
Thais Mauad • Professora Associada do Departamento de Patologia da USP
Professora Associada do Departamento de Patologia da USP, com especialidade em Patologia Pulmonar e Ambiental.
 
Thiago Awad Engenheiro de Meio Ambiente na Santa Casa da Bahia
Engenheiro Ambiental e Sanitarista. Especialista em Energias Renováveis. Especialista em Direito Ambiental. Pós-graduando no MBA de Liderança e Gestão Corporativa. Atualmente Engenheiro de Meio Ambiente na Santa Casa da Bahia, no qual atua desde 2017, e Consultor Ambiental. Coordenador no Grupo de Trabalho de Sustentabilidade Ambiental na Associação Nacional de Hospitais Privados - ANAHP. Experiência profissional de seis anos na área de sustentabilidade, estudos ambientais e avaliação de impactos ambientais, sendo os últimos quatro anos com maior foco no setor saúde e em gestão de projetos estratégicos ligados ao ESG.
 
Tracey EasthopeEstrategista sênior na Health Care Without Harm (Saúde sem Dano)
Tracey Easthope, MPH, é membro fundador e estrategista sênior da Health Care Without Harm. Por 20 anos, ela ajudou a dirigir o trabalho da Safer Chemicals, com sede nos Estados Unidos, da Health Care Without Harm. Easthope ajudou a desenvolver e direcionar o trabalho de campanha de mercado bem-sucedido, liderando o desenvolvimento de critérios de aquisição e trabalhando com alguns dos maiores sistemas de saúde dos EUA para alavancar estrategicamente a compra de mobiliário, materiais de construção e dispositivos médicos mais seguros para a assistência de saúde dos EUA. Agora, está ajudando a pilotar os esforços do mercado global para HCWH. Possui anos de experiência em gestão de produtos químicos, políticas de produtos químicos e compras nos setores de saúde e municipal. É autora de vários artigos sobre esses tópicos. Sua formação é em saúde pública pela Universidade de Michigan.
 
Valdiney L. ReisEngenheiro Sênior de Infraestrutura da Rede D’Or
Engenheiro Eletricista com especialização em Gestão de Projetos e Sistema Elétrico de
Potência. Mais de 20 anos de experiência em manutenção e obras hospitalares, gestão de
equipes próprias e terceiras e na implantação de projetos nas mais diversas áreas do
segmento. Professor de ensino técnico na área eletroeletrônica há 10 anos.
 
Vanessa AndrinoGerente de Suprimentos no Hospital Israelita Albert Einstein
Administradora Hospitalar, com 24 anos de experiência no segmento da saúde, responsável pela área de governança e inteligência em suprimentos do Hospital Israelita Albert Einstein.
 
Victor KenzoCoordenador de Sustentabilidade Ambiental no Hospital Sírio-Libanês
Engenheiro Ambiental, Especialista em Gestão e Controle Ambiental em Serviços de Saúde; Coordenador de Sustentabilidade Ambiental do Hospital Sírio-Libanês.

Equipe do Projeto Hospitais Saudáveis

Alessandra Azevedo • Especialista em Sustentabilidade – Compras Sustentáveis no Projeto Hospitais Saudáveis
Mestre em Gestão para Competitividade com ênfase em Sustentabilidade pela Fundação Getúlio Vargas-EAESP, com linha de pesquisa orientada para Sustentabilidade Empresarial no setor hospitalar. Possui graduação em Economia pela Universidade de São Paulo-USP e especialização em Marketing pela Fundação Instituto de Administração-FIA. Tem 25 anos de experiência profissional, com mais de 10 anos de experiência nacional e internacional no desenvolvimento e gestão de projetos estratégicos em organizações de segmentos diversificados. Há 5 anos atua na gestão de projetos de sustentabilidade, sendo os últimos dois anos em organizações do setor saúde.
 
Ecimara Silva • Especialista em Resíduos de Serviços de Saúde no Projeto Hospitais Saudáveis
Bacharel em Gestão em Saúde Ambiental pela Faculdade de Medicina do ABC, Santo André - SP e Especialista em Resíduos de Serviços de Saúde pela UNIFESP, atuou na área de gestão administrativa e controle de risco ambiental no setor hospitalar por dez anos e desde 2018 faz parte da equipe do PHS sendo responsável pelo Desafio Resíduos de Serviços de Saúde, além de apoiar o Desafio a Saúde pelo Clima e Desafio, Compras Sustentáveis, suporte ao membros e análises de dados.
 
Erick Pelegia • Especialista em Energia no Projeto Hospitais Saudáveis
Mestre em Planejamento de Sistemas Energéticos pela Universidade Estadual de Campinas e graduado em Engenharia Mecânica pela mesma universidade. Se ocupa do tema da Energia com ênfase em: inserção crescente de energia não fóssil; descarbonização da matriz energética; análise regulatória da inserção de geração distribuída e armazenamento; e análise técnica e econômica de sistemas alternativos de geração de energia a partir de biomassa. É entusiasta do tema da transição energética e da descarbonização das emissões antrópicas. É pesquisador do Centro de Análise, Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Energéticos (CPLEN) do Instituto de Energia (IEE) e Ambiente da Universidade de São Paulo, onde atua como pesquisador em diversos projetos na área de energia.  Atualmente é doutorando no Programa de Pós-Graduação em Energia no IEE-USP, desenvolvendo no âmbito da pesquisa parte das soluções para endereçar o esforço da transição energética. Desde novembro de 2020 atua no Projeto Hospitais Saudáveis como Especialista em Energia, desenvolvendo o projeto Desafio Energia, cujo objetivo, dentre outros, é realizar diagnóstico energético em instituições de atenção à saúde com vistas a realização de ações de eficiência energética.
 
Vital RibeiroPresidente do conselho consultivo do Projeto Hospitais Saudáveis e Coordenador do Programa Estadual de Gerenciamento de RSS do CVS/SP
Arquiteto e Urbanista. Mestre em Administração de Empresas pela EAESP-FGV - Área de concentração: Gestão Ambiental; Administrador Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela EAESP-FGV; Coordenador do Programa Estadual de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.