E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Seminário Hospitais Saudáveis



Projeto Hospitais Saudáveis

O SHS 2016 recebeu cerca de 700 participantes de todas as regiões do Brasil, nos dois dias de evento. O público do evento é composto por profissionais de saúde, médicos, enfermeiros e técnicos de diversas áreas, incluindo administradores, advogados, técnicos de segurança do trabalho, engenheiros e arquitetos, em geral pessoas que trabalham com as ações socioambientais das instituições de saúde do país, relacionadas à gestão ambiental, gestão da qualidade, controle de infecção hospitalar e/ou segurança do trabalho em unidades de saúde. Também participam professores e pesquisadores, além de parcela menor, composta por fornecedores de produtos e serviços, consultores e estudantes.

A mesa de abertura do SHS 2016, que marca o início das atividades do Seminário, teve a presença de dirigentes de algumas das principais organizações de saúde do Brasil: Representando o excelentíssimo Secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Professor Doutor David Uip: o Dr. Geraldo Reple, Coordenador de Serviços de Saúde da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Também contamos com a presença de Agnaldo Correa, Diretor Operacional da Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar (Pró-Saúde); Dr. Nacime Salomão Mansur, superintendente das Instituições Afiliadas - Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM); Antônio Carlos Cascão, Diretor de Infraestrutura do Hospital Sírio-Libanês; Dra. Maria Cristina Megid, Diretora do Centro de Vigilância Sanitária (CVS); Veronica Odriozola, Coordenadora para América Latina da organização não governamental Healthcare Without Harm (Saúde Sem Dano) e de Vital de Oliveira Ribeiro Filho, Arquiteto e Urbanista, presidente do Conselho do Projeto Hospitais Saudáveis e coordenador do SHS 2016.

Após a abertura do SHS 2016 com os representantes das entidades promotoras, deu-se início à cerimônia de entrega da nona edição do Prêmio Amigo do Meio Ambiente - iniciativa da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo com apoio técnico do Centro de Vigilância Sanitária - que tem como objetivo estimular iniciativas sustentáveis no âmbito do SUS em todo o Brasil. Foram entregues 15 placas em reconhecimento aos melhores trabalhos, selecionados entre mais de 110 projetos apresentados, em 2016.

Após a abertura, tivemos a primeira conferência internacional, proferida por Luís Bartolomé Lecha Estela – Meteorologista do Centro de Estudos e Serviços Ambientais (Cesam) da Universidade Central “Maria Abreu” de Las Villas (Santa Clara - Cuba). O tema central foi "Clima, tempo e saúde: monitoramento meteoro-trópico como via de controle dos efeitos potenciais das mudanças climáticas sobre a saúde humana e a sociedade". Estela abordou seus estudos científicos sobre a influência das condições meteorológicas sobre a saúde pública.

Em sua fala, Estela focou os modelos por ele desenvolvidos, que explicam os efeitos diretos da mudança do clima sobre o perfil epidemiológico da população e a utilização dos equipamentos de saúde. Com o auditório lotado, os participantes do SHS 2016 puderam conhecer a correlação entre metereologia e os efeitos do clima na saúde, com base em modelos estatísticos.

A palestra foi uma oportunidade para aprofundar a discussão sobre clima e saúde, com uma nova visão técnica que está sendo utilizada para explicar padrões de doenças em todo o mundo.

Após o coffee-break, o SHS 2016 continuou abordando o tema "mudança do clima" agora com uma visão brasileira, sobre o que está sendo feito no país. A palestra "Mudança climática, o que está se passando com o planeta e o que precisa ser feito para enfrentar este desafio", contou com a participação de uma das mais reconhecidas redes atuantes na causa climática no Brasil: o Observatório do Clima, representada por seu secretário executivo, Carlos Rittl. Também contamos com a presença de George Magalhães, do GVces (Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas), que acompanha o trabalho dos membros do PHS na campanha do Desafio 2020 - a Saúde pelo Clima; Também presente, o presidente do Conselho do PHS, Vital Ribeiro, abordou a atuação do setor saúde no combate a mudança do clima. A mesa foi moderada pelo médico sanitarista Eduardo Jorge Martins, forte ativista na causa ambiental no Brasil, que já esteve presente em outras edições do SHS, sendo sempre enfático na necessidade de o setor saúde aprimorar suas atividades em prol da causa ambiental.

 

Logo após o almoço, a primeira tarde de palestras do SHS 2016 recebeu Andrés Alvarado Calvo, responsável de Saúde e Segurança das Instalações e de Meio Ambiente no Hospital Clinica Bíblica da Costa Rica; Neilor Cardoso, responsável pelo Sistema de Gestão Ambiental do Hospital Municipal da Vila Santa Catarina; Victor Kenzo, que atua como especialista em Sustentabilidade no PHS; Jonas Age Saide Schwartzman da SPDM e Marcel Felipe de Oliveira Portela do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes apresentando seus projetos nas referidas instituições, na mesa "Inventários de emissões de gases de efeito estufa em organizações hospitalares: construindo um referencial para gestão de emissões no setor saúde". Esta palestra teve com objetivo principal a demonstração de como os hospitais estão gerenciando suas emissões de gases de efeito estufa, sendo estimulados pela campanha global "Desafio 2020 - a Saúde pelo Clima", promovida no Brasil pelo PHS e difundida globalmente pela Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis, em todo o mundo.

Ainda com o foco em temas relacionados à mudança do clima, a segunda palestra da tarde do dia 14 de setembro abordou eficiência energética e energia renovável no setor saúde, na mesa "Energia: Consumo consciente, eficiência energética e opções de auto geração limpa e renovável", com a presença de Sérgio Almeida Pacca, professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, trazendo conceitos técnicos sobre fontes de energia alternativas, conservação de energia, demonstrando um panorama global do que está sendo feito no mundo em relação à eficiência energética. A mesa também contou com a presença de Antônio Carlos Cascão, Diretor de infraestrutura do Hospital Sírio Libanês, e Antonio Coelho Barroqueiro, gerente de Engenharia Clínica e Infraestrutura na Associação Congregação de Santa Catarina, ambos apresentando as ações de gestão de eficiência energética de suas instituições, finalizando as palestras do primeiro dia de SHS.

O segundo dia do Seminário Hospitais Saudáveis começou, como de costume, com o III Fórum de Resíduos de Serviços de Saúde, terceira edição do Fórum que este ano abordou: "Indicadores e Rastreabilidade dos RSS no Brasil". Com a participação dos membros do conselho e da diretoria do Projeto Hospitais Saudáveis, o III Fórum de RSS contou com a presença massiça de profissionais de saúde, fornecedores de serviços de coleta e tratamento de resíduos, técnicos de órgãos públicos ambientais e sanitárias, pesquisadores e acadêmicos, entre outros.

O Fórum é uma iniciativa do Centro de Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, que contou com mais de 390 pessoas de diversas regiões do Brasil. Conforme acordado nas edições anterioes, o III Fórum de RSS seguiu a programação e tema aprovados em 2015 e teve a participação do público com perguntas para os moderadores, incluindo a aprovação da moção elaborada em sua segunda edição, realizada do SHS 2015. Este Fórum é permanente e você pode participar enviando sugestões, dúvidas ou comentários por meio do email: residuos@cvs.saude.sp.gov.br

Como este ano não tivemos sessões simultâneas, todo o público do SHS participou da terceira edição do Fórum de RSS, que ocorreu durante toda a manhã do dia 15. A participação das pessoas no Fórum é de suma importância, pois dela dependem os próximos passos das discussões sobre resíduos de serviço de saúde no Brasil.

A tarde do segundo dia de SHS teve importante figura do setor saúde dos Estados Unidos - Laura Brannen Faye, ministrando a conferência internacional "Resíduos de Serviços de Saúde - 30 anos e novos desafios", tema principal do SHS 2016. Laura, que atua como Diretora executiva da BLUE Environmental Performance, relatou suas experiências com gestão de resíduos, enfatizando a necessidade de padrões nacionais para gerenciamento e também promoveu uma reflexão profunda sobre a forma como tratamos os resíduos do setor saúde e como podemos aprimorar todo esse processo. Vital Ribeiro se juntou à Laura para um debate que possibilitou o diálogo com os participantes do SHS 2016.

Logo após a palestra de Laura Faye, deu-se a Cerimônia de homenagem aos membros do PHS que aderiram à campanha global "Desafio 2020 - a Saúde pelo Clima", com a entrega de troféus para as instituições de saúde que se comprometeram com a elaboração de seus inventários de emissões de gases de efeito estufa e que estão alinhadas com os tripé da campanha: liderança, resiliência e mitigação, demonstrando comprometimento com os riscos e oportunidades que a mudança do clima traz para o setor saúde e para toda a sociedade, especialmente nos aspectos de saúde pública. 40 instituições receberam o troféu, momento de muita alegria e de reconhecimento aos esforços das pessoas engajadas na causa do clima. Saiba mais sobre a cerimônia!

A última mesa redonda do SHS 2016 "Compostagem de resíduos orgânicos: experiências de hospitais em diferentes regiões do Brasil" reuniu especialistas em compostagem de resíduos orgânicos que atuam em território nacional: Sheila Mara Bezerra Oliveira, do Hospital Regional do Baixo Amazonas (AM); Rita de Cassia Garcia, do Hospital Federal da Lagoa (RJ) e Claudio Spínola, da organização Morada da Floresta. Os assuntos discutidos pela mesa foram norteados pela ideia de que os hospitais podem e devem se preocupar com o consumo de alimentos que ofereçam mais qualidade na alimentação dos pacientes, pensando também na diminuição do desperdício e na compostagem de resíduos como forma de reduzir a quantidade de resíduos orgânicos gerados pelas instituições de saúde.

Encerramos, dessa forma, mais um ano de Seminário Hospitais Saudáveis, evento que tem se tornado cada vez mais importante para o setor saúde, no que tange ao fomento de debates e aprimoramento do conhecimento acerca de ações socioambientais que têm extrema importância para o setor saúde e sua atuação. O SHS mais uma vez cumpriu seu objetivo, trazendo pessoas de todo o Brasil para participarem de discussões, colocarem suas opiniões nos debates, conhecerem experiências internacionais, possibilitando a demonstração de práticas que têm dado certo em instituições brasileiras, sendo, assim, o principal evento de cunho socioambiental do setor saúde no Brasil. Em mais esta edição do SHS - a nona! - gostaríamos de agradecer a cada uma das pessoas que estiveram presentes, que vieram de longe, de perto, trazendo seus posicionamentos e projetos realizados em suas instituições para este debate incrível que acontece nesses dois dias de evento. Agradecemos também as organizações promotoras, seus dirigentes, técnicos e voluntáriosos, os nossos palestrantes, a equipe do PHS e todos que contribuiram no planejamento técnico e operacional do SHS 2016.

Contamos, novamente, com todos vocês na próxima edição do SHS - a décima - que ocorrerá no mês de setembro de 2017, em São Paulo!

Saudações cordiais,

Comissão organizadora do SHS

 

NOSSOS PROJETOS

Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis

Seminário Hospitais Saudáveis - SHS é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis.

Desafio a Saúde pelo Clima

Desafio Resíduos de Serviço de Saúde

Campanha Compras Sustentáveis

Saúde Sem Mercúrio - O mercúrio é tema de campanha mundial.

PARCERIAS

O Projeto Hospitais Saudáveis é ponto focal no Brasil da organização internacional Saúde Sem Dano. Saiba mais

PARTICIPE DO PHS

Receba nossos boletins, notícias e divulgação de eventos.Torne-se membro do PHS ou cadastre-se para receber notícias e divulgação de eventos