E-mail Facebook Twitter

Projeto Hospitais Saudáveis

Notícias

Convocatória do Setor Saúde à Ação Frente às Mudanças do Clima (Health Care Call to Action on Climate Change)


Declaração endossada por instituições de saúde que representam mais de 10.000 hospitais em todo o mundo

Bonn, Alemanha – Com as negociações climáticas globais em sua segunda semana na COP23, os hospitais e sistemas de saúde líderes em todo o mundo divulgaram um Call to Action do setor da saúde para desempenhar um papel de liderança na luta contra a mudança do clima.

O Saúde Sem Dano (Health Care Without Harm - HCWH) entregou o Call to Action ao diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante um evento de alto nível sobre clima e saúde na COP23. "Os impactos na saúde das mudanças climáticas e os benefícios para a saúde das ações climáticas estão se tornando cada vez mais claros", disse o diretor-geral Tedros. "O setor saúde, com seus hospitais na linha de frente, devem ser parte da solução".

Organizado pelo Health Care Without Harm e sua Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis, 129 instituições de 31 países, que representam os interesses de mais de 10 mil hospitais e unidades de saúde, juntaram-se à Convocatória do Setor Saúde à Ação Frente às Mudanças do Clima.

“Como prestadores de serviços de saúde, reconhecemos que muitas de nossas instituições têm uma importante pegada de carbono", declararam os hospitais participantes. "Temos a oportunidade e a responsabilidade de alinhar nossas ações com o Acordo de Paris e apoiar sua implementação".

"Todos nós devemos fazer a nossa parte para lidar com as mudanças climáticas por meio da implementação de energia renovável, transporte limpo, construções ecológicas e estratégias de compras sustentáveis".

Após vários eventos climáticos extremos ocorrendo em todo o mundo e que desabilitaram e devastaram hospitais, unidades de saúde e as comunidades atendidas por eles, esta Convocatória (ou “Call to Action”) reconhece que, como linha de frente de atendimento às pessoas em eventos extremos, o setor saúde deve ser resiliente em seus sistemas e instalações para se preparar melhor para impactos climáticos extremos induzidos pela mudança do clima.

Os hospitais e sistemas de saúde que endossam o Call to Action representam uma ampla diversidade de instituições de saúde em todo o mundo, desde sistemas nacionais de saúde em países tão diversos como Inglaterra e Palau, como ministérios e sistemas subnacionais de saúde no Brasil, Colômbia e Sul África, e grandes sistemas de saúde privados ou sem fins lucrativos na Alemanha, Coréia do Sul, Filipinas e Estados Unidos.

"Ao se reunir em torno deste Call to Action, as instituições de saúde estão mostrando que têm papel importante a desempenhar em cada país para enfrentar a mudança do clima e ajudar a implementar o Acordo de Paris", disse Josh Karliner, Diretor Internacional de Programa e Estratégias do Saúde Sem Dano. "Hospitais em todo o mundo podem se tornar ‘inteligentes para o clima’ e liderar o enfrentamento de uma das maiores ameaças à saúde de todos os tempos".

O Call to Action foi entregue pelo HCWH ao Diretor-Geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros.

Foto: Diretor-geral da OMS Tedros, Josh Karliner (Diretor Internacional de Programa e Estratégias do Saúde Sem Dano)

Foto: Diretor-geral da OMS Tedros, Josh Karliner (Diretor Internacional de Programa e Estratégias do Saúde Sem Dano), os ministros da saúde de Fiji (presidência da COP23) e as ilhas Cook e a princesa da Jordânia.

Relatos dos líderes de instituições de saúde que endossaram a Convocatória do Setor Saúde à Ação Frente às Mudanças do Clima:

"O Secretário de Saúde do Estado de São Paulo está totalmente comprometido com a implementação da Política Estadual de Mudança Climática e na mobilização da rede de saúde do estado (70 hospitais e centenas de outras instituições de saúde) para tornarem-se um exemplo, liderando a proteção da saúde pública contra ameaças climáticas e na construção de um sistema de saúde com baixa emissão de carbono" (Dr. Eduardo Ribeiro Adriano, vice-secretário da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, Brasil).

"Os objetivos ambiciosos acordados na COP21 em Paris exigirão que todos os setores contribuam para que possamos ter alguma chance de enfrentar os perigos da mudança do clima. Como profissionais de saúde, temos a obrigação de primeiro, não prejudicar a saúde de nossas comunidades e do nosso planeta. O setor saúde tem a alavanca política e econômica, bem como a obrigação moral de estar à frente quando se trata da mudança do clima" (David Pencheon, Diretor, Unidade de Desenvolvimento Sustentável da NHS England e Public Health England).

"Estamos ajudando a impulsionar nos Estados Unidos para a transição para uma economia de baixo carbono. O setor saúde pode ajudar a liderar o caminho por meio da redução de nossa própria pegada de carbono, investindo nossos recursos em energia renovável e defendendo em nossas comunidades e países proteger a saúde das pessoas da mudança do clima" (Kathy Gerwig, vice-presidente e responsável ambiental da Kaiser Permanente, EUA).

"Estamos construindo uma coalizão de hospitais e sistemas de saúde na Índia que está tomando medidas para enfrentar a mudança do clima e a poluição do ar. Ao implementar estratégias de saúde inteligentes para o clima, nossas instituições têm um papel importante a desempenhar na contribuição para a transição para uma economia de baixo carbono na Índia e em todo o mundo" (Alex Thomas, Presidente, Associação de Prestadores de Saúde da Índia (AHPI) e Presidente, Plataforma de Liderança em Saúde e Meio Ambiente (HELP), Índia).

"Nossos hospitais precisam estar preparados para servir nossas comunidades diante de ameaças crescentes de tufões, ondas de calor e o deslocamento da carga de doenças" (Irmã Arcelita Sarnillo, Ministério das Assistências Sanitárias de Saint Paul de Chartres (SPCHCM) nas Filipinas).

"A mudança do clima tem um grande impacto na saúde na África e em todo o mundo, e causa danos humanos e materiais. Diante dessa situação alarmante, todos somos obrigados a implementar estratégias para combate-las em nossos sistemas de saúde hoje. Temos apenas um planeta e apenas uma oportunidade de salvá-lo" (Ahmed Idhammad, Chefe do Departamento Sustentável - Hospital Universitário Mohammed VI de Marrakesh).

"Graças a soluções inteligentes, a LVR-Klinik Bonn reduziu as emissões de CO2 em mais de 40% em relação a 1998, contribuindo, assim, de forma importante para a implementação de metas climáticas nacionais. Ao fazê-lo, assumimos a responsabilidade social e combinamos o tratamento moderno métodos com proteção ambiental sustentável. Estamos orgulhosos disso e queremos ser um modelo a seguir para outras clínicas, o que é uma das razões pelas quais estamos satisfeitos em endossar o apelo à ação sobre mudança climática" (Ludger Greulich, CEO LVR-Klinik Bonn, Alemanha).

"A Dignity Health dedica-se há muito tempo a abordar questões relacionadas com a mudança do clima como parte de nossa missão de cura e um compromisso mais amplo com a saúde do nosso planeta. Como principal fornecedor do setor saúde, vemos o vínculo intrínseco entre as mudanças do clima e a saúde pública, particularmente em populações vulneráveis que são afetadas de forma desproporcional. Continuamos nosso apoio inabalável às soluções climáticas globais, incluindo o marco do Acordo sobre o Clima de Paris, e tomamos medidas significativas para reduzir nossa própria pegada de carbono para promover cuidados de saúde inteligentes para o clima” (Memel Ellen Leciejewski, OP, VP Responsabilidade Corporativa, Dignity Health).

"A mudança climática é agora uma realidade, e o setor saúde não deve ser indeciso ou tomar medidas graduais. Precisamos implementar políticas ambientais fortes para aumentar a resiliência e proteger a saúde pública" (Verónica Clavel, Hospital Público Descentralizado Dr. Guillermo Rawson de San Juan, Argentina).

Clique aqui para ver o vídeo (em inglês)

Veja as notícias online (em inglês)


Sobre o Saúde Sem Dano (Health Care Without Harm)

O Saúde Sem Dano (Health Care Without Harm) trabalha para transformar o setor saúde em todo o mundo, sem comprometer a segurança ou o cuidado dos pacientes, para que ele se torne ecologicamente sustentável e um dos principais defensores da saúde e justiça ambiental.

Sobre a Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis

A Rede Global de Hospitais Verdes e Saudáveis do Saúde Sem Dano possui 900 membros que representam mais de 28 mil hospitais e unidades de saúde em todos os continentes. O Saúde Sem Dano apoia a ampliação de modelos inovadores de mitigação climática, resiliência e liderança por meio da Campanha Global Desafio 2020 – a Saúde pelo Clima.


Acesse a Convocatória do Setor Saúde à Ação Frente às Mudanças do Clima (Health Care Call to Action on Climate Change) em diversos idiomas:

  • Faça o download do Call to Action em inglês
  • Faça o download do Call to Action em espanhol
  • Faça o download do Call to Action em português
  • Faça o download do Call to Action em francês
  • Faça o download do Call to Action em alemão

NOSSOS PROJETOS

Seminário Hospitais Saudáveis - SHS é o principal evento promovido pelo Projeto Hospitais Saudáveis. Saiba Mais

Saúde Sem Mercúrio - O mercúrio é tema de campanha mundial. Saiba Mais

Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis - Saiba mais

Desafio 2020 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Endosso COP 23 a Saúde pelo Clima - Saiba mais

Desafio Resíduos de Serviço de Saúde - Saiba mais

PARCERIAS

O Projeto Hospitais Saudáveis é ponto focal no Brasil da organização internacional Saúde Sem Dano. Saiba mais

PARTICIPE DO PHS

Receba nossos boletins, notícias e divulgação de eventos.Torne-se membro do PHS ou cadastre-se para receber notícias e divulgação de eventos